Natal com Cristo

Por amor eu vim aqui,

Amor superlativo,

Amor que não tem fim:

Por ele Me fiz Menino.

E Maria me acolheu

Desde o ventre até a cruz.

E Amor eu espalhei,

No Meu Roteiro Luz.

Eu chorei ante à visão

Das dores que assolariam

Jerusalém, cujo pranto,

Eu predisse aquele dia,

Que viria no futuro

Apesar das dores minhas.

Eu cantei lá na montanha

Aventuranças sem fim.

No platô tão verdejante

Eu propus novos caminhos

Que lhes trouxessem a mim.

Não importa como chamam

Se sermão ou se ensino

Relevante é a mensagem

Inserta em minhas palavras

Que lhes remetem ao cimo.

Então…

Que se faça do Natal

O retorno à Galileia

E que meu “canto” transforme

As dores que assolam a Terra.

Poesia: Telma Maria Santos Machado
Delegada da Associação Brasileira dos Magistrados Espíritas, em Sergipe.

Foto: Vinícius Vieira ft

Telma Machado
Últimos posts por Telma Machado (exibir todos)