Vontade e razão

Tempos sombrios,
Ódios voláteis,
Dedos em riste,
Dentes cerrados,
Doçura esquecida,
Perdão sufocado,
Verdades fluidas,
Razão submersa.

Humanos se ferem,
As mãos se repelem,
Empatia esquecida,
Respeito distante,
Palavras ferinas.

Quando viramos predadores de nós mesmos?

Domar os instintos
É rota distante,
Estrada íngreme.
Mas somos humanos,
Vontade e razão
Também nos definem.

Telma Maria Santos Machado
06 de fevereiro de 2020

Photo of author

Telma Mª S. Machado

Diretora de Comunicação e Delegada da ABRAME (SE), Graduada em Ciências Biológicas e em Direito, Pós-Graduada em Direito Processual Público, Juíza Federal da Seção Judiciária de Sergipe, Mestre em Filosofia e Escritora.

Deixe um comentário